domingo, 12 de fevereiro de 2006

Papéis, papéis, papéis... e quantas lembranças!

Arrumar as minhas bagunças, meus milhares de papéis espalhados por aí, sempre me traz nostalgia... Uma arrumação que levaria pouco tempo acaba se estendendo por horas, porque eu fico lendo e relendo bilhetes, desabafos, citações, declarações, recados, mensagens em código - e sempre acabo dando uma paradinha pra relembrar tudo o que envolveu aquelas palavras, toda a situação que me levou a escrever aquelas notas aparentemente sem nexo...

Desta vez, resolvi me desfazer de livros, apostilas e anotações escolares. E não raro me deparava com palavras soltas nas páginas, desenhos, coisas que pouca gente entenderia - mas que me trouxeram tantas boas lembranças que, quando me dei conta, eu estava sentada no chão, com um monte de papéis à minha volta, rindo de tudo o que aconteceu nesse ano...

O grande problema dessas arrumações é que eu acabo não querendo jogar nada fora - quero manter aqueles pedaços de memória, aqueles registros de como foram boas as coisas que passaram. No fim, eu acabo me convencendo de que minhas boas lembranças não dependem de papéis e de bilhetes (embora seja delicioso revisitá-los de vez em quando), e jogo a maior parte fora - com uma certa dor no coração, confesso ;oP

Mas alguns... ah, alguns eu tenho que guardar! Como os cartões que Camila, Giu e Jessica me mandaram na 7ª série (todos em código), a lista de "elogios" que o Felipe gostava de me fazer (e que eu ainda vou usar contra ele, huhuhuhu), os desenhos que a Camila fazia nas minhas apostilas (o senhor Castor!!!), a última prova de História que eu fiz no ST (cheia de recadinhos meus e da Tati pra Silene), as muitas cartinhas...

E mesmo contra a vontade da minha mãe - que não gosta nada de ver a "papelada" se amontoando por aí -, certos papéis permanecem intactos mesmo após muitas limpezas: as provas documentais de muitos, muitos bons momentos! =)

3 comentários:

Gilio disse...

hahaha
eu tbm sou assim, e ainda implico com a minha mãe pra ela parar de guardar tranqueira
mas qnd são as minhas eu tbm num quero jogar fora....
chega a ser engraçado
eu tbm tenho algumas coisas que eu guardo
mas eu acho que essa lista minha vc pode jogar fora hahahaha
afinal e nem te xingo mais...
=P

Camomila :o) disse...

Oiiieeee!
Nossaaa o código...kkkkk
Vc ainda lembra do código?
Sr.Castor tinha esquecido dele, mas agora ja lembrei....hehehehehehe


Bjão :o* te amo

Geo* disse...

Nossa!
Bom demais isso!
Vc escreve umas coisas pra fazer as pessoas q lerem passar né Lyvia querida???
hauhauhauha
Eu tenho trocentas cartinhas tbm, numa caixinha [q faz tempo q não passo por lá], mais é mesmo... Mais apesar q eu não preciso de papel nenhum pra me recordar de alguém q foi hiper importante na minha vida, mais mesmo assim é sempre bom lembrar de algumas besteiras que forma escritas no famosos recadinhos de sala, ainda mais se a sua melhor amiga quer te contar algo super importante e vc senta do outro lado da sala, e ela mais longe ainda, ai joga papel pra cá e pra lá, e assim fica parecendo MSN em versão escrita, né?
hauhuahauhuah
Ou aquela reconciliação com o seu amigo... sempre foi assim.
É sempre bom guardar fraguimentos do nosso ano q passou... Pq é neles q vc vê o quanto aquelas pessoas q estavam em sua volta foram importantes, e como elas fazem falta no seu dia-a-dia.
Beijão Lyvia!
=*